Os escritores que aceleram neste blog

Minha foto
acompanho a F1 desde 1994. por vezes o estranhamento choca e traz interesse. gosto de história desde 2002. bons professores trazem a tona paixões que pareciam subexistir. sou Ridson de Araújo, tenho 21 anos, faço História na Universidade Federal do Ceará.

A Redação

Este blog foi criado no intuito de divulgar, publicizar opiniões caladas e pesquisas que em geral não tem o devido espaço que (acreditamos) merecem. A iniciativa foi de Ridson de Araújo, e agora contará com colaboradores. Cada pessoa que se encontra aqui na redação tem o potencial como várias outras pessoas que tem/não tem internet, de pensar e agir. Duas paixões e duas escolhas: História(s) e Velocidade.

O blog, na verdade: é de todos.

StatCounter


View My Stats

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Acertos com a Renault.


Foi confirmado que a atual equipe Lotus Racing utilizará a partir 2011 os motores Renault. A equipe comandada por Tony Fernandes será o terceiro time a competir com os propulsores da marca francesa na F-1 na próxima temporada.


Soma-se a própria Renault e a Red Bull que também anunciou a renovação de contrato com os franceses por mais duas temporadas, além de uma maior exposição da montadora nos carros da equipe austríaca.


Para equipe anglo-malaia espera-se um salto de performance e confiabilidade, pois além dos motores Renault o time do projetista Mike Gascoyne terá os câmbios da Red Bull.


Para equipe de Dietrich Mateschitz a renovação com a Renault até 2012 soa como falta de opções no momento. A Red Bull bem que tentou os motores Mercedes-Benz, mas não pôde concluir a negociação devido ao poder de veto que a McLaren tem por contrato com os alemães. Impedindo assim, que a montadora de Stuttgart que forneça motores para uma quarta equipe na categoria.

Um comentário:

  1. isso ajudará mesmo é o Senna...enquanto o di Grassi, sem nome famoso...puts

    ResponderExcluir

Este é o momento mais gratificante do blog: a sua opinião e visita; não serão permitidas ofensas pessoais nem preconceitos tolos