Os escritores que aceleram neste blog

Minha foto
acompanho a F1 desde 1994. por vezes o estranhamento choca e traz interesse. gosto de história desde 2002. bons professores trazem a tona paixões que pareciam subexistir. sou Ridson de Araújo, tenho 21 anos, faço História na Universidade Federal do Ceará.

A Redação

Este blog foi criado no intuito de divulgar, publicizar opiniões caladas e pesquisas que em geral não tem o devido espaço que (acreditamos) merecem. A iniciativa foi de Ridson de Araújo, e agora contará com colaboradores. Cada pessoa que se encontra aqui na redação tem o potencial como várias outras pessoas que tem/não tem internet, de pensar e agir. Duas paixões e duas escolhas: História(s) e Velocidade.

O blog, na verdade: é de todos.

StatCounter


View My Stats

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Ah..a imprensa brasileira...

É ruim, patética, em sua grande maioria. HÁ felizes exceções.
Mas quando o assunto é Rubens Barrichelo, fica difícil de defender alguém nessa história. Espero que mudem esse quadro.

O brasileiro fez uma grande largada, e quase perdeu tudo com o toque de Webber (nada contra toques de rodas, mas aquele toque foi jogo sujo, merecendo mesmo a punição). Manteve um ritmo considerável, com um carro que não rendia bem nos pneus, depois ficou para trás da Ferrari (não sei se teria sido possível colocá-lo na frente de Felipe Massa só pelos pits, como sugeriu à plenos pulmões na transmissão global por um patético Galvão Bueno). Não passou, não sei se dava para passar (e não adianta comparar com Jenson Button no começo, pois as condições do carro, da pista, dos céus e dos búzios são outras), mas o fato que isso "cagou" sua corrida.
Merda, mesmo.

Triste mesmo foi a 2ª parada: e aí a imprensa anti-barrichelista vem dizendo que não foi deliberadamente contra Rubens, que é o que diz a imprensa global baba-ovo. A anti-barrichelista diz que é besteira pura Rubens reclamar disso, que ninguém deve reclamar nada, que tudo deve se manter na aparência porque assim é a F1. Nem uma coisa, nem outra, francamente: ele fez certo em reclamar que a equipe fez merda com ele. O problema é que, nesta F1, tudo o que vc disser, e se for Barrichello, mais ainda, usado contra vc em qualquer tribunal. A hipocrisia reina solta, e tanto dispensável Rubens, que comenta raios e trovões na imprensa e depois vai falar com a equipe e é forçado (pq não acredito mais ser de pleno juízo dele ter tido que foram novamente uma "combinação de coisas") a ficar calado. E dispensável mais ainda ver Williams (se alguém achava que Barrichello iria para lá ao fim do ano, para "ajeitar carros", esqueça) dizendo que era para tomar "um cartão vermelho, por reclamação". Eu o daria para o garagista inglês também, pois não tinha nada a ver com a situação. Que ficasse calado também.

Sendo o menos hipócrita possível, pq nessas situações, todos acabamos caindo nessa armadilha, eu teria guardado tudo para dentro da equipe. Deixado a imprensa a ver navios. Pq essa imprensa não ajuda em nada, é sensacionalista, vende qualquer coisa. Desejo um dia fazer jornalismo, e acho que tenho bem claro em mente o que não devo fazer nunca. E dentro da equipe tinha dito tudo o que era para dizer.

Largou muito bem, começou bem, foi dirigindo sem ritmo, foi ficando para trás, e lá terminou. Esqueça o campeonato. Concentrar em ganhar uma ou duas corridas para o fim da carreira, fazer de tudo para vencer no Brasil e mostrar no fim das contas que tinha plenas condições de continuar na F1 se quisesse, e ir para o Brasil, correr na Stock, na Le mans Series, no DTM, ou trabalhar como diretor técnico em alguma grande equipe da F1, que tenho a certeza que muita gente iria querer. A F1 nunca lhe fez muito bem, Rubens Barrichello.

7 comentários:

  1. Ridson,

    Vamos dizer que o carro não estava assim tão bom,Rubens também não andou tudo que deveria,e a equipe também falhou,simples assim.


    abraço

    ResponderExcluir
  2. Muito mal explicado. Brawn GP deixa Rubinho irritado e ofusca vitória de Webber.
    Barrichello está coberto de razão ao reclamar. O problema da mangueira de combustível durante a segunda parada vai dar muito pano para a manga. Rubinho, o injustiçado. Tá certo que ele talvez não pegasse o Webber, mas o pódio já estava na conta!
    Pinheirinho é divulgador cultural é maranhense, a partir de Brasília. - E-mail: pinheirinhoma@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Achei que essa temporada seria pra fechar bem a carreira, mas a cada corrida é uma polêmica diferente.
    Que sina, hein...

    Ridson, Jobson, parabéns pelo blog. Eu passava aqui de vez em quando mas não tinha muito tempo para comentar, agora estou tendo que recuperar o ritmo lá no blog também.
    Já adicionei seu link na lista do Blog F-1.
    Valeu pelas vitias também.

    Abs

    ResponderExcluir
  4. Eu já fui lá no seu blog, Felipe, e agradeci e faço minhas palavras as do Jobson.

    O carro não estava bom, ele não foi bem, a equipe não foi bem e ele não foi condizente com a "ética", patetica por si só, da F1.

    Lá no blog f1, do amigo Felipe Maciel, ele lembra do caso de Massa, no gp de Cingapura, que abraçou o mecânico que fez a besteira com o pirulito, esse chorando. É um tipo de atitude que revela muito da postura de Felipe diante das derrotas: acontecem, e o fortalecem.

    Rubens precisa ter mais consideração com os mecânicos, que até gostam bastante do cara. Trabalham juntos, fazem o máximo, e erram. Juntos, muitas vezes.
    Ele errou muito ao dizer que a equipe fez besteira, "deu um show de como perder corridas". Não é um tipo de crítica construtiva, e sim destrutiva, a si mesmo inclusive, pois são esses mecânicos que o acompanharão por toda a temporada, que com certeza pulariam de alegria com uma vitória, a tão esperada.

    Mas, como eu disse no post, os acontecimentos com Rubens Barrichello sempre são muito maiores na mídia do que nos bastidores da equipe. E nem Rubens nem seus pilotos parecem mais se abater com isso. Pelo menos isso.

    ResponderExcluir
  5. A imprensa num modo geral na Fórmula 1 gosta de inventar justamente para vender notícia. Só que o Barrichello gosta de dar mole e sai falando todo o quem vem na cabeça. Se ele ficasse um pouco mais calado, nada disso aconteceria. Rubinho tem tudo para fechar a carreira com chave de ouro numa boa equipe, mas é preciso vencer.

    Caros amigos Ridson e Jobson, meus parabéns pelo blog. Mesmo com o Jobson participando do Bolão lá no Loucos por F-1, eu ainda não conhecia o Blog. Estou adicionando o link de vcs.

    Abraços!

    Leandro Montianele

    ResponderExcluir
  6. Valeu Leandro! Ficamos muito felizes que finalmente o blog está se expandindo =D
    A última "notícia" é de Galvão Bueno, que demite Nelsinho Piquet antes mesmo de Briatore dar a notícia.
    Francamente, pode ser um grande tiro no pé do narrador.

    ResponderExcluir

Este é o momento mais gratificante do blog: a sua opinião e visita; não serão permitidas ofensas pessoais nem preconceitos tolos